domingo, 15 de julho de 2012

AIKIDO SHUGYO


               Creio que a primeira vez que tomei contato com o conceito de SHUGYO foi na obra de Gozo Shioda chamada Aikido Shugyo, o termo significa treino austero e constante. Nesse sábado o dia todo tivemos a oportunidade de receber o sensei Jeferson Soares em nosso humilde dojô e pudemos vivenciar esse conceito em seu seminário que durou todo o dia de sábado. Hoje, um dia depois do treino austero, meu corpo dói pelo repetido esforço, mas sei que nas fibras de meu corpo ficou a memória desse bonito encontro.
               Ouvi dizer que Reishin Kawai dizia que “Bom coração, bom aikido”. E receber o sensei Jeferson Soares e quatro de seus formidáveis discípulos foi muito bom, pois também provou o que dizia o falecido mestre. Eu só havia me encontrado uma vez com Jeferson, foi em 2010 e muito rapidamente. Mas ao voltar a vê-lo parecíamos bons amigos de muito tempo de convívio. Fora do horário de treino, a conversa fluía bem. Sempre tínhamos assuntos para falar, às vezes tanto que nem conseguíamos terminar um assunto e já havíamos engatado outro.
               Após termos recebido alguns nãos, o sensei Jeferson trouxe a Cascavel não só sua refinada técnica, mas também a esperança de construirmos no nosso estado um aikido no seu sentido pleno da palavra, vivido dentro e fora do tatame e de portas abertas.
               A hora da partida nunca é confortável, então encerramos nosso encontro no aeroporto de Cascavel, onde levei o sensei, com um até logo. Estou certo de que nos veremos em breve, que o mais tardar seja o seminário do Seki Shihan em setembro, em São Paulo.
               E aqui ficamos com aquele sentimento de GIRI – dívida de gratidão. Não só ao sensei Jeferson, mas também ao que o aikido nos proporciona dentro e fora do tatame.
               Nosso dojô sempre estará de portas abertas ao sensei Jeferson e todos os seus alunos.

Grande abraço,
Vinícius Ramon Fontanela

Nenhum comentário:

Postar um comentário